NÃO HÁ APENAS UM JEITO CERTO DE TORCER, MAS A ÚNICA COISA QUE NÃO PODEMOS FAZER É DEIXAR DE TORCER

Sei que eu hei de sofrer com o texto de hoje… Tenho certeza disso, pois este tema virou lado A contra lado B e vou apresentar uma leitura que critica ambos os lados, ou seja, ouvirei críticas de todos os lados.

Primeiramente, vale relembrar que sou defensor fervoroso das festas nas arquibancadas. Pra mim, um estádio morto é um jogo morto! E sim, a pirotecnia faz parte das ações emocionantes dos torcedores bem como outras coisas, como as bandeiras de bambu, fumaça, mosaico, trapos etc Indiscutivelmente, esse tema é um dos que mais me tira do sério quando a pauta é o tão famigerado “futebol moderno”.

Que o mundo está chato e o futebol também, todos já sabem e não entrarei muito nesses méritos…

O fato é que estão estimulando cada vez mais uma briga interna, como a tal luta de classes que também foi alimentada durante as eleições presidenciais do Brasil, o que no fim acabará por enfraquecer a nossa torcida, algo que já é notado com a mudança de perfil do futebol e, consequentemente, dos torcedores.

O que isso significa, na prática? Que ambos os lados precisam repensar suas atitudes e trabalhar num direcionamento de união e não de segregação. Não há motivo para rotular, não há manual para torcer, não há motivo para alimentar a separação e o ódio entre partes da torcida.

Dado este cenário, acho que é mais fácil trabalhar o lado da organizada do que o do torcedor chamado de “comum”, até porque eles não têm uma unidade, não têm lideranças nem qualquer outra coisa do gênero. Sem sombra de dúvidas as organizadas têm muito mais poder de mobilização e acho que isso deve ser usado para a reaproximação dos torcedores e não a demarcação de território na força.

O problema em questão não é o sinalizador, o problema em questão é possível punição que o clube pode sofrer a partir dessa atitude de 5 ou 6 pessoas… Se fosse um balão, seria a mesma confusão, se fosse uma invasão, também… Não querendo provocar, mas já provocando, o Corinthians já foi julgado pelos gritos de “OOO Bicha” contra adversário. Ora, isso também representa perigo para o clube… E aí, vamos dedurar todo mundo que grita isso no estádio?

Uma vez favorável a toda festa na arquibancada, não significa que eu tenha aprovado tal atitude. Acho que as torcidas sabem muito bem que o cenário não está dos melhores e que se conseguirem se aproximar e resgatar o apoio do torcedor “comum”, será melhor para todos e, aliás, melhor para o mais importante dessa história, o Corinthians!

Sendo assim, não achei a atitude positiva, e isso não se deve à transgressão de uma “regra” estúpida, mas sim por isso ter sido feito de forma pequena, arriscada, sem força nos bastidores e claro, com potencial de prejudicar o clube, pois temos autoridades famintas por esse tipo de situação e aqui não preciso sequer lembrar que já tentaram até punir o Timão por conta de bexigas, artefatos de altíssima periculosidade nos tempos modernos.

Tenho certeza que é possível protestar a favor da festa na arquibancada de um jeito mais eficiente e que não coloque em risco a vida dos torcedores (tanto os agredidos quanto os agressores) e do clube.

Deixo uma sugestão para a próxima ocasião, que depende da mobilização das organizadas:

– Última rodada do campeonato…e se todas as torcidas combinassem de levar sinalizadores para acendê-los no final do jogo? Será que puniriam 20 clubes? Será que a exposição não seria maior e ajudaria a levantar essa discussão sem prejudicar a equipe?

Ainda assim, acredito que a melhor saída para tudo isso seria um movimento das organizadas, até mesmo com o apoio do clube caso seja algo realmente bem feito, de criar a tradição de fazer um esquenta na área externa, juntando todas as baterias e torcedores, fumaça, sinalizador, batucada e bandeiras. Essa festa de fora pra dentro, certamente seria capaz de unir as forças novamente, minimizar esse conflito (“comuns” X “organizados”) e, quem sabe, conseguir dar mais força para uma luta em prol das festas nas arquibancadas!

Em tempo, considero esse protesto bem menos grave do que aquele que as torcidas ficaram caladas no primeiro tempo. Aquele dia quase foi o meu último dentro de um estádio…

Que venham os próximos jogos e que os torcedores coloquem a cabeça no lugar tanto para protestar quanto para reagir, afinal #somostodoscorinthians!

E como disse meu amigo Markinho, paz, amor e sinalizador! Ah, gostei de uma ideia que um torcedor deu de levarmos velas para o estádio, será que rolaria punição?

“Não há apenas um jeito certo de torcer, mas a única coisa que não podemos fazer é deixar de torcer”

Anúncios

Publicado em 25 de novembro de 2014, em Uncategorized. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe suas letras na lata

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: